Temer escapa de denúncia, mas sai enfraquecido de votação

Temer escapa de denúncia, mas sai enfraquecido de votação

 

Por 263 a 227 votos, os deputados aceitaram o relatório do deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG) que pedia a rejeição e arquivamento da denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB). A votação foi marcada pela compra aberta de votos, por meio de emendas parlamentares, projetos de leis e cargos. Participaram da sessão 492 parlamentares; 19 estavam ausentes e houve 1 abstenção.

Apesar da vitória, a avaliação dos petistas é que Temer saiu enfraquecido da votação. Os deputados do PT votaram não ao relatório em unanimidade, pedindo o prosseguimento da denúncia.

Durante o dia, em sinal de protesto, parlamentares caminharam pelo hall e foram até o plenário com faixas pedindo a saída do usurpador e malas, com notas faltas, simbolizando a apreensão de R$ 500 mil que estavam sob a guarda do suplente de deputado Rocha Loures que seriam destinados a Temer, segundo denúncia da Procuradoria. Temer é acusado pela PGR de de ter recebido propina dos donos da JBS.

Segundo deputados do PT, a troca de favores ocorreu no próprio Plenário durante toda a quarta-feira (2). Dez ministros de Temer foram exonerados de seus cargos para votar. Segundo a deputada Margarida Salomão (PT-MG), os ministros não só compareceram para votação , mas também para continuar a compra de votos.

“É uma vergonha, eles estão aqui de maneira descarada acertando a liberação de emendas e cargos sem nenhum tipo de constrangimento. Algo jamais visto”, afirmou o deputado Paulo Pimenta (PT-RS).

“Eles estão jogando pesado”, afirmou Margarida Salomão.“Se um ministro do PT fosse visto, seria https://www.facebook.com/assiscarvalho.pt/videos/842259392590411/preso. Aqui não”, diz. Para ela, essa postura fisiológica foi naturalizada.

A estratégia da oposição foi obstruir a votação, para adiá-la até o final do dia. A ideia era permitir que a população pudesse acompanhar as falas de cada deputado após o horário comercial.

“Em um primeiro momento, o nosso esforço foi de poder conscientizar a sociedade sobre a importância de dar prosseguimento a essa investigação”, diz ele.

Deputados do PT lembraram que, em breve, novas denúncias serão feitas e Temer não conseguirá se safar nas próximas vezes.  “Isso é apenas uma batalha, terão outras denúncias, outras propostas de investigação”, afirmou Pimenta.

“Vamos perseverar que Temer precisa ser investigado. Há provas robustas. A Polícia Federal arrolou provas decorrupção passiva”, lembrou o deputado Afonso Florence (PT-BA).

“Os deputados que ainda apoiam o Temer estão envergonhados. Sabem que estão ao lado de um governo podre, corrupto, ilegítimo e rejeitado pela maioria da população”, afirmou Zeca Dirceu (PT-PR).

 

Com informações do PT

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *