Dois anos de Mais Médicos: duas comemorações e um silêncio sepulcral

Dois anos de Mais Médicos: duas comemorações e um silêncio sepulcral

Exatamente dois anos depois que a presidenta Dilma baixou uma Medida Provisória que ampliava a oferta de médicos na atenção básica brasileira, o deputado federal Afonso Florence (PT-BA) comemorou a data e o sucesso do programa Mais Médicos. Neste dia, ele ressaltou que houve duas comemorações ruidosas e também um silêncio sepulcral.

Para ele, o povo é o primeiro a comemorar, e deve fazer barulho para isto. Florence ressaltou a qualidade dos médicos brasileiros e estrangeiros que integram o corpo do programa e, com sua dedicação, trazem a segurança da saúde e alegria às comunidades onde atuam Brasil afora.

“Invariavelmente, onde tem um médico do Mais Médicos – e em particular os estrangeiros -, eles são queridos pelo povo pobre, que precisa de saúde. O Governo Federal, em auxílio às prefeituras, está garantindo a presença destes médicos por todo o Brasil”, atestou o parlamentar.

O segundo movimento de comemoração de acordo com o deputado é o do grupo político que sempre brigou para defender o Mais Médicos. Mesmo com uma overdose de críticas, a eficiência da iniciativa foi comprovada pela bancada do partido na Câmara. “Assim como fazemos a retificação de um programa quando é necessário, no caso do Mais Médicos nós comemoramos o acerto absoluto.”

Afonso Florence não deixou de chamar a atenção para o silêncio que a mídia hegemônica e – especialmente – a oposição fez no aniversário do programa. Incapazes de desqualificar o Mais Médicos, restou a eles apenas ignorar a data e fingir que não há contentamento em todo o país mais carente, beneficiado de forma direta pelos atendimentos.

“O silêncio sepulcral é da Oposição, que criticou o programa, tentou inviabilizar o programa, torceu para o programa dar errado, jogou contra ele e entrou na Justiça contra ele, porque não quer ver o povo pobre brasileiro ser atendido por médicos de qualidade. Durante muito tempo eles governaram o Brasil e nunca fizeram um programa como este”, provocou.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *