Após o linchamento, a inocência.

Após o linchamento, a inocência.

Vejo agora no UOL, 31/01, que a PF NÃO indiciou o ex-ministro Guido Mantegna no caso conhecido como Operação Zelotes, por não conseguir na investigação apurar nenhum elemento objetivo que apontasse para a participação de Mantegna no referido esquema.

O criminalista José Roberto Batochio, defensor do ex-ministro afirmou em nota que a decisão da autoridade policial “realiza Justiça no caso”. “De fato, o ex-ministro Guido Mantega jamais teve, nem mesmo de longe, qualquer relação ou envolvimento nas supostas irregularidades que teriam envolvido o Carf.”

Só relembrando, o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega foi alvo de um mandado de condução coercitiva no dia 09/05/2016, concedido pela Justiça para a força-tarefa da Operação Zelotes. Mantega foi ouvido por cerca de duas horas na sede da Polícia Federal, em São Paulo, e deixou o prédio por volta do meio-dia.

A exposição publica do ex-ministro foi um verdadeiro linchamento, objetivando atingir o PT e os ex-presidentes Dilma e Lula, a quem serviu.

Era só armação, grotesca. Visando objetivos políticos denegriram um homem inocente.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *