Afonso Florence rebate Neto sobre construção de escolas em Salvador

Afonso Florence rebate Neto sobre construção de escolas em Salvador

O deputado federal Afonso Florence (PT) rebateu as críticas do prefeito de Salvador ACM Neto (DEM) sobre o governo do PT que, segundo ele, não construiu “uma sala de aula em Salvador”.De acordo com o parlamentar petista, o prefeito perdeu a oportunidade de não se expor negativamente, pois durante a atribuição de construir escolas do ensino básico é da prefeitura.

“Assim como a atenção básica da Saúde, o ensino básico deve ser gerenciado pelo governo municipal. Para construir escolas bastava que Neto tivesse o interesse de se cadastrar no Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Se Salvador não teve foi por falta de interesse do prefeito ACM Neto. Tem prefeituras que conseguiram cinco escolas a partir do programa do Governo Federal nos governos Lula e Dilma”.

Florence diz ainda que Neto está fazendo um discurso político para ter “mídia”. “Ele fava muito de política, mas não reconhece o que vem sendo feito pelo governador Rui Costa nas obras viárias, limpezas de canais e encostas, por exemplo. Sem falar do Metrô, VLT e outras intervenções. Só falta agora ele querer entregar a prefeitura ao governo do estado”.

Ainda de acordo com o petista, agora Neto terá dificuldade de conseguir recursos. Mesmo tendo Silvio Pinheiro no FNDE, indicação feita pelo próprio prefeito, conforme os bastidores da política baiana apontam, o cobertor ficou mais curto. “Principalmente por conta da emenda à Constituição que congela os gastos pelos próximos 20 anos”.

As discussões entre petistas e democratas esquentaram nas últimas semanas. Neto durante a mensagem lida na reabertura dos trabalhos da Câmara Municipal atacou o governo do Estado ao falar sobre o fechamento da Unidades de Pronto Atendimento em diversas localidades de Salvador. “Reclamação constante da população, pois teve que se deparar do fechamento da UPA de Roma, da UPA de Escada e da Unidade 24 horas de São Caetano e Cajazeiras”, disse em seu discurso. “Nenhuma dessas unidades nos pertence, mas ao governo do Estado”, completou.

Rui Costa respondeu na reabertura dos trabalhos na Assembleia Legislativa. Antes de entrar no plenário alfinetou o prefeito ACM Neto (DEM) ao apontar que Salvador está nos últimos lugares em indicadores de saúde e educação. “No que tange à capital, o que me interessa é trabalhar inclusive para superar isso que envergonha os baianos que é saber que Salvador está em penúltimo lugar na sáude pública, em último na educação infantil”, disse. “Então o governador tem que trabalhar para ajudar o município a sair dessa situação. Por isso, vou usar parte do empréstimo que contraí junto ao Banco Mundial para ajudar Salvador a sair dessa situação, construindo pelo menos cinco postos de saúde”, acrescentou.

Enquanto os dois discursam em busca de conquistar o eleitorado pensando em 2018 é interessante acompanhar as realizações. Se ficarem discutindo para ver quem faz mais pela cidade, a população irá agradecer ao final do processo. Contanto que as picuinhas não provoquem a paralisação do desenvolvimento da capital baiana tudo segue o caminho natural da política.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *