Afonso comemora exportação da expertise da Conab à America Latina e Caribe

Afonso comemora exportação da expertise da Conab à America Latina e Caribe

Um evento celebrou na manhã desta quarta-feira (19) a assinatura de um memorando de intenções entre a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) para promover o abastecimento sustentável, o desenvolvimento da agricultura familiar, a segurança alimentar e nutricional, o desenvolvimento rural e as compras governamentais na América Latina e Caribe.

Na opinião do deputado federal Afonso Florence (PT-BA), presente ao encontro, o acordo revela a expertise que o Brasil tem em agricultura familiar, em especial na Conab. Agora, trata-se de um importante momento em que o país passa a exportá-la a mais países, uma vez que uma parceria entre Conab, Embrapa e Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) já atua junto a outras nações estrangeiras.

“Nós também importamos experiência destes países, mas é muito mais um caso de exportação. Em muitos casos, os nomes dos instrumentos – Conab ou Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) – também são adotados pelos países. Então estamos, em muitos casos, constituindo políticas públicas e agora temos um papel mais relevante com a transferência de toda a experiência e sucesso da Conab como instrumento de aquisição de alimentos da agricultura familiar”, comemorou.

Afonso Florence tem experiência no assunto pois, quando foi ministro do Desenvolvimento Agrário, ajudou a implementar o Programa Mais Alimentos Internacional (PMAI). A iniciativa visa estabelecer uma linha de cooperação técnica direcionada a apoiar a produtividade de pequenos agricultores e a produção de alimentos em países em desenvolvimento, de forma a promover a segurança alimentar e nutricional.

O evento ocorrido em Brasília contou com as presenças do ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Miguel Rossetto, o presidente da Conab, Rubens Rodrigues dos Santos, e o diretor-geral da FAO, José Graziano da Silva.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *